Serra do Rio do Rastro

O que visitar na Serra do Rio do Rastro

*Viagem em Novembro de 2017.

Sempre pensei que a Serra do Rio do Rastro era apenas uma das estradas mais bonitas do Brasil, cheia de curvas fechadas o que a torna um belo cartão postal. O que eu não sabia era que subindo a Serra do Rio do Rastro eu encontraria tantos lugares lindos para visitar.

No topo da Serra, no município de Bom Jardim da Serra encontramos um paraíso do ecoturismo catarinense!!! E no inverno a região ainda ganha o título de mais fria do Brasil chegando a nevar e congelar as cachoeiras!

Índice do post:

Onde fica a Serra do Rio do Rastro?

A Serra do Rio do Rastro fica em Santa Catarina e liga os municípios de Lauro Müller e Bom Jardim da Serra. Na verdade, ela é um trecho da SC-390.

São 15 km de extensão com 284 curvas, algumas tão fechadas ao ponto dos caminhões terem que passar buzinando, pois precisam utilizar as duas faixas da pista para realizar as manobras. E muitas vezes alguns veículos precisam dar ré para ter espaço para outros maiores descerem. Adrenalina pura do início ao fim!

O traçado sinuoso guarda as histórias dos primeiros imigrantes da região que “desenharam” essa estrada pelo trajeto que faziam ao subir e descer a serra no “lombo dos burros”.

Em nossa viagem, fizemos base em Criciúma de lá percorremos todo o nosso roteiro por algumas cidades do Sul de Santa Catarina.

+ Veja todo o nosso roteiro completo pelo Sul de Santa Catarina – Rota Sul

Também é possível adequar o roteiro ficando hospedado tanto no alto da Serra quando aos pés da Serra.

Já conhece nosso serviço de Assessoria de Viagens? Podemos organizar seu roteiro, ajudar na escolha da hospedagem e outros seviços. Acesse aqui.

O que visitar na Serra do Rio do Rastro?

Mirantes da estrada

A primeira dica de ponto turístico na Serra do Rio do Rastro é a própria Serra. Subir tranquilamente apreciando a paisagem preservada de Mata Atlântica e parar nos seus mirantes é sem dúvidas um dos pontos altos do passeio.

As pequenas cachoeiras que congelam durante o inverno ajudam a aumentar a beleza desse lugar. E com um pouco de sorte, também é possível avistar alguns animais como macacos e quatis.

O último mirante é o que guarda a visão geral da Serra do Rio do Rastro. Nesse espaço encontram-se banheiros, quiosques e uma grande cafeteria com loja de souveniers. E venta! Venta muuuiiiito!!!! Mas esse vento é necessário para aproveitar a paisagem, já que sem vento a massa de ar quente que vem do litoral encontra a massa de ar frio da serra ocasionando as neblinas que atrapalham bastante a visibilidade.

Parque Eólico

Falei que venta muuuiiito, né? Não à toa construíram um Parque Eólico para ajudar no abastecimento de energia da região.

Parque Eólico Bom Jardim da Serra
Parque Eólico Bom Jardim da Serra

São 62 torres com 100 metros de altura e 37,5 m de hélice cada uma. Cada torre pode gerar 1,5 Mw/h, podendo abastecer uma cidade de 200 mil habitantes. Infelizmente, por falta de manutenção, apenas 14 torres estavam funcionando quando estivemos por lá, todas as outras torres estavam queimadas.

Nós não chegamos a visitar o Parque Eólico, vimos de longe, no caminho para o Cânion da Ronda. Mas em pesquisas que fiz para esse post, descobri que a entrada para o Parque Eólico custa em torno de R$5,00.

Cânion da Ronda

Uma das paisagens mais lindas da região, o Cânion da Ronda pode ser acessado a partir do Parque Eólico, pagando a taxa de entrada de R$5,00. Mas a vista por esse percurso não é tão bonita.

Para ter a melhor vista do Cânion da Ronda a sugestão é fechar um passeio guiado com a empresa de Ecoturismo Tribo da Serra, onde acessamos o Pico do Cânion da Ronda, a parte mais alta com 1427 metros de altitude e de 200 até 400 metros de profundidade.

O passeio completo inclui 3km de caminhada leve, totalizando 6km num passeio de 2horas de duração. Também é possível fazer esse passeio com cavalgada.

O Cânion da Ronda tem esse nome pois os tropeiros aproveitaram a formação do cânion, que estreita no meio, e dessa forma criaram um falso curral. O gado ficava “preso” no platô e os tropeiros se revezavam fazendo “a ronda” para que nenhum animal fosse roubado.

A formação dos Cânions data de 120/150 milhões de anos. Com a separação dos continentes, as placas tectônicas se movimentavam e aconteciam os derrames vulcânicos. Toda a Serra Geral, que vai do Paraná até o Rio Grande do Sul, totalizando quase 600 kms de extensão, originou-se dessa mesma forma.  A rocha de formação dos cânions é basalto e no fundo, na parte de baixo, encontramos arenito, do antigo deserto de Botucatu que foi soterrado pelos derrames vulcânicos.

Cânion das Laranjeiras

Por estar em propriedade particular é necessária a contratação de um guia para visitar o Cânion das laranjeiras. Alguns hotéis oferecem o serviço de guia, ou você pode agendar com a Tribo da Serra .

São 12kms de carro em estrada de chão e mais de 2,5 km de caminhada, totalizando 5km de caminhada ida de volta. O passeio completo dura 4 horas e meia. Também é possível realizar o passeio à cavalo.

Cânion do Funil:

Por estar em propriedade particular é necessária a contratação de um guia para visitar o Cânion do Funil. Alguns hotéis oferecem o serviço de guia, ou você pode agendar com a Tribo da Serra.

São 7 km de caminhada por trecho, totalizando 14 km, num passeio de 4 horas e meia. Também é possível fazer esse passeio em veículo 4×4.

Cascata da Barrinha

A Cascata da Barrinha é uma pequena Cascata em tamanho, mas grande em beleza.

Cascata da Barrinha
Cascata da Barrinha

Fica situada abaixo no nível da estrada, então é bom prestar atenção para não passar direto. O ponto de referência é o Pórtico de entrada da cidade de Bom Jardim da Serra.

Tem um amplo estacionamento e para acessá-la basta descer a escadaria na lateral.

Apesar da água fria, é permitido nadar, e no verão rola um piquenique as margens da Cascata. Já no inverno, é comum ver suas águas congeladas.

Colheita de maçãs

Já pensou em colher suas próprias maçãs no pé?

Na Serra Catarinense isso é possível! A época da colheita vai de meados de fevereiro até maio (ótima pedida para o feriado de Páscoa!!!).

O Blog “As Passeadeiras” contou como foi a experiência da colheita das maçãs.

Onde se hospedar da Serra do rio do Rastro?

Com tanta coisa pra visitar, acredito que você pode estar querendo passar umas duas noites por lá, até pra sentir o friozinho gostoso da Serra, certo?

Então separei 3 hotéis bem avaliados e com atividades de ecoturismo para te ajudar a aproveitar ao máximo a região 😉

Rio do Rastro Eco Resort ($$$$$)

O Rio do Rastro Eco Resort é a hospedagem mais bem estruturada dentre as citadas, faz parte dos Roteiros de Charme e possui diversas atividades de Ecoturismo para oferecer aos hóspedes.

Os quartos são grandes, acomodam famílias em 2 ambientes separados, lençóis térmicos, varandas climatizadas e toda infraestrutura para uma hospedagem com muito conforto.

Na baixa temporada é possível encontrar valores mais acessíveis.

*Fotos: Divulgação.

Verifique valores e disponibilidades aqui .

Hotel Fazenda Rota dos Cânions ($$$)

O Hotel Fazenda Rota dos Cânions oferece conforto e privacidade com diversas atividades de Ecoturismo para os hóspedes.

Os quartos possuem lençol térmico, varanda com vista e calefação.

*Fotos: Divulgação.

Verifique valores e disponibilidades aqui .

Hotel Fazenda Boutique Terra do Gelo ($$$)

O Hotel Fazenda Boutique Terra do Gelo  possui decoração rústica, toda em madeira, oferecendo o clima de conforto das montanhas com simplicidade. Possui cozinha compartilhada.

*Fotos: Divulgação.

Verifique valores e disponibilidades aqui

Restaurantes da Serra do Rio do Rastro

Dois restaurantes se destacam nas indicações, principalmente por servirem um bom churrasco.

Restaurante Tropeiro

Uma bela costela assada, espeto corrido e Buffet de saladas em um amplo salão com vista da Serra.  Tivemos a oportunidade de almoçar no Restaurante Tropeiro e sem dúvidas é uma excelente opção.

Churrascaria Cascata

Fica exatamente ao lado da Cascata da Barrinha. Não almoçamos por lá, mas a churrascaria é muito bem recomendada, principalmente pela combinação churrasco x cascata.

Aproveitando que está em Bom Jardim da Serra, tenho ainda mais 2 dicas pra você: Urubici e São Joaquim!

Se você é realmente fã de Ecoturismo, tem que visitar Urubici! O Blog “Tire a Bunda do Sofá” tem um post maravilhoso sobre os passeios em Urubici. Para acessar partindo de Bom Jardim da Serra, basta seguir a SC 390 e dobrar a direita na SC 110.

Se você quer visitar a famosa cidade mais fria do Brasil, São Joaquim é a pedida certa. O Blog Casa de Doda tem um post sobre visitação a uma vinícola em São Joaquim. Para acessar partindo de Bom Jardim da Serra, basta seguir a SC 390 e dobrar a esquerda na SC 110.


Patrocinadores do 1º Encontro Rota Sul

*Gostaria de agradecer a todos os patrocinadores do evento pelas hospedagens, refeições, transportes, passeios e brindes mas ressalto que todas as opiniões, recomendações e sugestões são baseadas em experiência própria.*


Na hora de planejar e reservar suas viagens, lembre-se que você pode fazer as reservas de hotéis, carros , seguro viagem e compra de ingressos diretamente no nosso blog. Você não paga nada a mais por isso e ainda contribui com uma comissão para ajudar o blog a melhorar cada vez mais.

Nós só indicamos os serviços que testamos e aprovamos.

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s